Trilhas Formativas: a Educação em Movimento

Edmilson de Castro

Coordenação Pedagógica Ensino Médio

A imagem mostra 4 jovens ao redor de uma mesa onde está um notebook.

Trilha Formativa - Ciência e Ética

O pedagogo suíço, Adolphe Ferrière, viveu entre 1879 e 1960, um tempo em que as escolas eram muito diferentes… 

Nos tempos de Adolphe, a educação seguia um modelo quase exclusivamente tradicional, organizado em torno dos saberes clássicos, valorizando, basicamente, a memorização de informações científicas e acadêmicas. 

O jovem pedagogo achava tudo isso muito estranho. Sonhava com um novo modelo de escola. Uma “Escola Nova”, que tivesse o estudante como centro do aprendizado e que fosse desafiadora.

O sonho de Adolphe encontrou o sonho de mais outros estudiosos da educação e, daí, nasceu a Escola Nova.

A Escola Nova já nasce questionadora

A Escola Nova questiona o modelo de educação que segue o modelo do trabalho fabril, com rotinas cansativas e processo alienante; um modelo de trabalho alienado e sem sentido e sem espaço para a criatividade.

Você lembra da famosa cena de Tempos Modernos? Aquela que mostra funcionários de uma fábrica apertando parafusos de uma forma cansativa, alienada… e alienante?

Então, é desse “modelo fabril” que estamos falando…

A cena mostra uma esteira de produção e 4 homens trabalhando.

Cena do filme Tempos Modernos, direção de Charlie Chaplin, 1936 

E no Brasil, como anda a Escola Nova?

Recentemente duas importantes reformas instituídas no Brasil também investiram contra esse antigo modelo de ensino tecnicista e memorizativo, tão questionado pela turma do Adolphe: os Parâmetros Curriculares Nacionais e as Diretrizes Curriculares para o Ensino Médio.

No Brasil, o “Novo Ensino Médio”- obrigatório a partir de 2022 - tem a BNCC (Base Nacional Comum Curricular) como matriz de referência e defende o currículo pensado em torno do ensino por competências e habilidades

Mas e as disciplinas tradicionais?

Não se ensina mais Língua Portuguesa na escola?

As disciplinas tradicionais, base das práticas escolares que conhecemos, são conservadas como parte importante do currículo, sim, mas agora deslocadas para o seu entorno.

Uma das principais preocupações da BNCC é fazer do estudante o centro do currículo, e não mais o conhecimento acadêmico, como acontece no currículo tradicional. 

E como fazer isso acontecer?

Mais do que intensificar o ensino informativo e conceitual, é necessário desenvolver um conjunto de competências que ajudem o estudante a, através de seus domínios, usar todo esse conhecimento em situações reais no âmbito social, político, cultural e laboral.

A cena mostra alunos em volta de uma bancada. Ao fundo, uma prateleira de laboratório com equipamentos.

Trilha Formativa - Cuidado de Si e Práticas Corporais

Novas Trilhas para novos desafios

Toda essa teoria complexa - diversificação de temas e abordagem procedimental transversal - tem, afinal, o objetivo de engajar o estudante em questões concretas e menos abstratas (vida real, já!). Fazer com que perceba nesse fazer, algo que possa resultar em intervenção concreta no plano social

Envolvimento com as próprias escolhas, ideias e estratégias de trabalho, ao invés de abstração, acúmulo conceitual e pura memorização de conceitos. Foi-se o tempo de ficar apertando parafusos em tarefas sem sentido…

Desde há muito tempo, e já na Educação Infantil, a Escola Viva trabalha esses tais “temas transversais” nas famosas P.Is. (Propostas Integradas), que são, para simplificar, temas de estudos que despertam o interesse e a curiosidade dos estudantes e que ainda têm o poder de favorecer a exploração das tais “disciplinas convencionais”.

As novas Trilhas Formativas na Escola Viva

As Trilhas Formativas fazem parte de um conjunto de estratégias implantadas na Escola Viva e que dá ao estudante a oportunidade da escolha - dentro das possibilidades apresentadas a ele ou a ela - daquilo que ele ou ela realmente deseja estudar ao longo do ano letivo.

Para cada série, duas Trilhas diferentes:

“Cuidado de Si e Práticas Corporais” ou “Mídia e Educação” - 1ª série

“Meio Ambiente e Modos de Viver” ou “Tecnologia e Inovação” - 2ª série 

“Ciência e Ética” ou “Expressão Estética e Produção Cultural” - 3ª série

Mesmo que as disciplinas convencionais estejam lá como ponto de partida, as Trilhas Formativas pretendem manter o “transversalidade”, para que análises, procedimentos e produtos sejam ampliados e deem frutos mais saborosos.

A imagem mostra um adulto orientando alunos em uma sala de aula.

Trilha Formativa - Ciência e Ética

Viver uma experiência educacional

A Trilha Formativa dá ao estudante a possibilidade de viver uma experiência educacional em que o conhecimento seja marcado pela descoberta e pela invenção. Uma experiência em que o pensar altere os modos de olhar e sentir o mundo e a vida.

O que as Trilhas Formativas podem trazer para o cotidiano da escola?

Maior liberdade e inventividade na construção dos saberes e, deste modo, maior engajamento de  estudantes e educadores na produção de conhecimento que colabore para a construção de um mundo mais justo e igualitário.

A imagem mostra uma pessoa em frente à tela de um notebook.

Trilha Formativa - Mídia e Educação


Baixe o ebook:  Ingressar na faculdade: para além do vestibular

A imagem mostra a capa de um ebook.

Siga as redes sociais da Escola Viva -  Instagram, Facebook e Linkedin

Leia mais no blog da Escola Viva

 


Educação Infantil
Amarelinho e Laranja
(1 a 4 anos)

Rua Professor Vahia de Abreu, 336
Vila Olímpia, São Paulo, CEP: 04549-002

Educação Infantil
Azul e Vermelho (4 a 6 anos)
Ensino Fundamental
1º (Verde) e 2° ano (6 a 8 anos)

Rua Professor Vahia de Abreu, 664
Vila Olímpia, São Paulo, CEP: 04549-003

Ensino Fundamental
(3º ao 9º ano)
Ensino Médio
(1ª a 3ª série)

Rua Professor Vahia de Abreu, 488
Vila Olímpia, São Paulo, CEP: 04549-002

UMA ESCOLA DO GRUPO


Política de privacidade

Fale conosco

escolaviva@escolaviva.com.br

(11) 3040-2250

ACOMPANHE NOSSAS
REDES SOCIAIS: